A proteína pré-digerida estimula o crescimento muscular

Consumir pequenas quantidades de proteína durante um treino de musculação, aumenta a produção de proteína nos músculos, isto foi o que afirmaram Investigadores da Universidade de Maastricht, na Holanda no “American Journal of Physiology”.

Os investigadores colocaram 10 jovens voluntários a realizar um treino de corpo completo. Durante as secções de treino, os atletas receberam algo para beber a cada 15 minutos.

A composição da bebida variou. Numa ocasião os atletas receberam 0.15 gramas de açúcar por kg de peso corporal por hora. [CHO] Metade disso consistia em açúcar (glucose), e a outra metade, maltodextrina.

Noutra ocasião, os atletas receberam também proteína. [CHO+PRO] Os voluntários receberam 0.15 gramas de PeptoPro por Kg de peso corporal por hora para além dos açúcares. O PeptoPro é uma proteína hidrolisada que o corpo absorve de forma muito rápida.

O que é interessante acerca do estudo, é que os voluntários do estudo treinaram ao final do dia, de forma que já tinham feito refeições. As suas refeições foram compostas por 60% carboidratos, 14% proteína e 26% gordura.

Em estudos como este, normalmente, os investigadores colocam os voluntários a treinar de estômago vazio. Como resultado, a maioria dos estudos sobre o efeito do consumo da proteína pré e pós treino dizem pouco acerca das situações da vida real.

Os investigadores descobriram que a ingestão de proteína durante a secção de treino potencia o desenvolvimento do tecido muscular.

A degradação de proteína no organismo é 8% mais baixa no grupo CHO+PRO, e a produção de proteína é 33% mais elevada.

Os investigadores não sabem ao certo como a suplementação de proteína causa este efeito. Ingerir proteína normal antes do treino estimula o desenvolvimento muscular porque significa que os músculos têm mais aminoácidos disponíveis após o treino.

As células musculares precisam de proteína para a recuperação. Mas o PeptoPro – que consiste em fragmentos de proteína compostos por 2 ou 3 aminoácidos – entra na corrente sanguínea quase imediatamente. Por isso, talvez funcione, através do aumento da disponibilidade de aminoácidos aos músculos durante a secção de treino. Os investigadores suspeitam que isto potencia o efeito do estímulo de crescimento do treino.

Os investigadores concluíram que:

Mesmo num estado de jejum, a co-ingestão de proteína antes e durante o exercício de musculação aumenta o balanço corporal de proteína e estimula a síntese de proteína muscular durante o exercício.

Pode ser sugerida a co-ingestão de proteína antes e durante a realização de exercícios de resistência de forma a potenciar o re-acondicionamento músculo-esquelético durante a realização deste tipo de treino.

Atletas que querem experimentar a ingestão de proteína durante a secção de treino, não irão, provavelmente, notar nada de diferente se utilizarem proteína normal. Demora demasiado tempo para o sistema digestivo degradar a proteína em peças suficientemente pequenas  para poderem entrar na corrente sanguínea. Mas poderia experimentar aminoácidos pré-digeridos numa preparação como o PeptoPro.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram