A Leucina também funciona como termogénico

Os atletas de musculação que usam a leucina muitas vezes afirmam que perdem gordura em resultado do seu uso, e as suas afirmações podem ter fundamento.

De acordo com um estudo animal realizado na Universidade de Columbia, a leucina não só estimula o crescimento muscular como também aumenta a queima de gordura.

A leucina é um aminoácido ramificado, é o ácido aminoácido mais comummente encontrado nos suplementos de BCAAs. O mesmo é verdade, mas menos, para as proteínas de concentrados de soro de leite (whey). Desde que se soube que a leucina extra aumenta a resposta anabólica das células musculares aos aminoácidos, que os atletas de força têm vindo a fazer experiências com suplementos de leucina.

O efeito da suplementação de leucina é suficiente para limitar a queda da massa muscular durante um período de inactividade. A dose óptima de leucina ainda não foi estabelecida, mas é provável que seja uma quantidade elevada.

Testes em animais mostraram que a suplementação de leucina não só estimula o crescimento do tecido muscular, como também a síntese de colagénio, de modo a leucina também pode também ajudar a fortalecer as articulações. Estudos epidemiológicos sugerem que uma ingestão elevada de leucina – ou BCAAs – reduz o risco de desenvolver excesso de peso.

Coisa muito interessante esta leucina. Um estudo publicado no Diabetes, em 2007, torna a leucina ainda mais interessante. Neste estudo, os pesquisadores fizeram experiências com ratos. Metade dos animais receberam ração normal [comida] e outra metade recebeu alimentação com excesso de gordura [DH]. Metade dos ratos Chow e dos ratos HFD receberam 55 mg de leucina extra por dia na sua água potável. Isso duplicou o seu consumo de leucina.

(Os pesquisadores da “Pennsylvania State University”, que repetiram a experiência em 2009, usando menos leucina não observaram nenhuma mudança.)

A suplementação com leucina foi aplicada durante 15 semanas. Neste período, os ratos HFD tornaram-se mais gordos. Mas nos ratos FHD que ingeriram a leucina extra, o aumento da massa gorda foi um quarto menor.

Tabela 1
Tabela 2
Tabela 3

Quando os pesquisadores monitorizaram o consumo de oxigénio dos ratos durante um dia, verificaram que os ratos que ingeriam leucina usaram mais oxigénio. Isso significa que esses ratos queimaram mais calorias e foi provavelmente dessa forma que a suplementação com leucina  inibiu o crescimento das reservas de gordura.

Uma análise dos músculos e células de gordura branca dos animais de laboratório mostraram como isso funcionava: A suplementação com leucina aumentou a síntese da proteína “desengatadora” 3 [UCP3]. A UCPs aumentara “capacidade de queima” das mitocôndrias”. Eles “separam”a queima de alimentos e a produção de ATP.

Referência!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram