A densidade calórica é a chave para perder peso

Comer de forma inteligente, e não comer menos, pode ser a chave para perder peso.

Um estudo clínico com a duração de um ano, realizado por investigadores da Penn State mostra que as dietas que se focam em alimentos que são baixos em densidade calórica podem promover a perda de peso saudável e ao mesmo tempo ajudar as pessoas a controlar a fome.

Alimentos que são ricos em água e com baixo teor de gordura e de hidratos – como frutas, vegetais, sopas, carnes magras, e produtos de baixo teor de gordura – Possuem um nível de densidade calórica baixa e fornecem poucas calorias por peso.

A Dra. Julia A. Ello-Martin, que conduziu o estudo como parte da sua tese de doutoramento na Faculdade de Saúde e Desenvolvimento Humano na Universidade Penn State, afirmou:

“Seguir uma dieta que tenha uma densidade calórica baixa, permite que as pessoas ingiram porções satisfatórias de comida, e isso pode diminuir a sensação de fome e de privação, ao mesmo tempo que reduzem o número de caloiras ingeridas.

Anteriormente, pouco se sabia acerca da influência de dietas com baixa densidade calórica no peso corporal.

A Dra. Barbara J. Rolls, que dirigiu o estudo e que detém a Cadeira de Ciências da Nutrição na Universidade Penn State, disse:

Esse tipo de dietas são conhecidas para reduzir a ingestão de calorias a curto prazo, mas o seu papel na promoção da perda de peso a longo prazo não era claro.

Ello-Martin, cujos resultados aparecem na edição de junho de 2007 do American Journal of Clinical Nutrition, explicou:

Mas agora demonstramos que a escolha de alimentos com baixa densidade calórica, ajuda a perder peso, sem as mensagens restritivas e privações de outras dietas para perda de peso.

A densidade calórica é a chave para perder peso

Os investigadores compararam os efeitos de duas dietas – uma reduzida em gordura, e outra rica em alimentos com elevado conteúdo de água, bem como reduzido teor de gordura e carboidratos – em 71 mulheres obesas com idade entre os 22 a 60. Os participantes foram instruídos pelos médicos para fazerem escolhas alimentares adequadas para uma dieta com baixa densidade calórica, mas ao contrário a maioria das dietas, não lhes foi estabelecido nenhum limite diário de calorias.

No final de um ano, as mulheres de ambos os grupos apresentaram uma perda de peso significativa, bem como uma diminuição da densidade calórica das suas dietas. No entanto, as mulheres que adicionaram alimentos ricos em água às suas dietas perderam mais peso durante os primeiros seis meses de estudo do que aquelas que apenas reduziram a quantidade de gordura e carboidratos das suas dietas – £ 19,6 em comparação com 14,7 quilos. A perda de peso foi bem mantida pelos indivíduos de ambos os grupos durante o segundo semestre do estudo.

Os registos mantidos pelas mulheres, mostraram que aquelas que incluíram mais alimentos ricos em água, ingeriam 25% mais de peso em alimentos e sentiram menos fome do que aquelas que seguiram a dieta pobre em gordura e hidratos. “Ao ingerirem mais frutas e vegetais, foram capazes de comer mais alimentos, e isso provavelmente ajudou-as a manterem-se fiéis à sua dieta e a perderem mais peso”, disse Ello-Martin.

Royce afirmou também que:

A seleção de alimentos com baixa densidade calórica, ajuda a controlar a fome e é uma estratégia saudável para perder peso a longo prazo.

Poderá encontrar informações práticas acerca da incorporação de alimentos com uma baixa densidade calórica na dieta diária nos livros de Rolls – “The Volumetrics Eating Plan” (2007) e “The Volumetrics Weight-Control Plan” (2000)

Os investigadores da Penn State acrescentaram que o aumento do consumo de alimentos ricos em água, como frutas e vegetais, não só estão em sintonia com as actuais directrizes alimentares, como também podem ajudar a reduzir o risco de desenvolvimento de doenças crónicas.

Fonte!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram