A cafeína é um potenciador do Óxido Nítrico (NO)

A cafeína é um potenciador do Óxido Nítrico (NO)

Isso provavelmente não irá ser uma novidade para muitos dos nossos leitores regulares, mas um dos efeitos menos conhecidos da cafeína é a sua capacidade de elevar os níveis de óxido nítrico.

De forma que uma chávena de café antes de um treino, é realmente um potenciador de óxido nítrico bem estabelecido e testado pelo tempo. Mas, enquanto tem sido provado que cafeína potencia o desempenho físico, nunca ouvi ninguém falar acerca da ”congestão” muscular que uma boa chávena de café proporciona.

Quanto mais pesquiso este tema, mais convencido vou ficando acerca da existência de muitas substâncias que aumentam os níveis de NO. Após a ingestão de cafeína, é improvável que um suplemento potenciador dos níveis de NO, ingerido antes de um treino, possa fazer algo para aumentar a sensação de congestão, na qual todos os produtos desta categoria se baseiam.

Abaixo segue o abstracto de um estudo realizado em 2010 no Instituto de Cardiología em Bogotá na Colombia:

A cafeína é a substância estimulante mais consumida do mundo. É encontrada no café, chá, refrigerantes, chocolate, e muitos medicamentos. A cafeína é uma xantina com vários efeitos e mecanismos de acção no tecido vascular.

Nas células endoteliais, aumenta o cálcio intracelular estimulando a produção de óxido nítrico através da expressão da enzima endotelial sintase de óxido nítrico. O óxido nítrico difunde-se para as células do músculo liso vascular para produzir vasodilatação.

Nas células musculares lisas vasculares o seu efeito é predominantemente uma inibição competitiva da fosfodiesterase, produzindo um acúmulo de cAMP e vasodilatação. Além disso, também bloqueia os receptores de adenosina presentes no tecido vascular para produzir vasoconstrição.

Neste trabalho, são descritos os principais mecanismos de acção da cafeína no tecido vascular, em que é mostrado que a cafeína tem algumas propriedades cardiovasculares e efeitos que poderiam ser considerados benéficos.

Relaxamento das artérias humanas em doses de cafeína progressivamente mais elevadas. End (+): funcionamento  endotelial normal; End (−): disfunção endotelial.

Na conclusão, os investigadores escreveram:

Quanto aos efeitos sobre as células do músculo liso vascular, a cafeína provoca efeitos directos e indirectos de acordo com o tipo de estímulo, quer ao nível das concentrações celulares de Ca2 +  ou sobre os efeitos competitivos com enzimas específicas. Indirectamente, a difusão de óxido nítrico a partir do tecido endotelial em direcção à VSMC aumenta o efeito vasodilatador.

Referência!

Avatar

Siga-nos através das redes sociais.

Comentários fechados.