6 coisas que não deve fazer no ginásio

6 coisas que não deve fazer no ginásioTodos nós por vezes fazemos coisas que não devíamos. Às vezes, é devido a um descuido ou um lapso de julgamento.

Quando se faz alguma asneira, o mais provável é que, mais tarde ou mais cedo, venhamos a ter que pagar a fatura.

O  treino de musculação não é diferente. Por vezes, a repercussão é imediata, poderá ser uma contratura muscular ou um ligamento tenso ou até mesmo rutura dos ligamentos.

Os danos também se podem desenvolver e agravar com o tempo; o resultado de uma desinformação ou mais vezes, a ignorância.

Antes de se poder evitar um erro, tem que se ser capaz de reconhecê-lo. A experiência ainda é o melhor educador, mas que pode conter em si a chave do progresso.

Uma vez que pense que já tem todas as respostas, poderá interromper a pesquisa. Ao longo do caminho, é possível adquirir maus hábitos sem nos darmos conta disso.

Se já praticou musculação durante uns tempos, já deve saber o que fazer. Mas isso é apenas uma parte do processo. Muitas vezes, é saber o que não deve fazer, que pode fazer toda a diferença no caminho em direção a um corpo melhor.

A seguir estão os “nãos” mais graves que você pode fazer durante o treino. Evite-os a todo o custo e pense neles como os seis pecados mortais da musculação! As seguintes dicas foram concebidas para o ajudar a criar o seu físico ideal no menor espaço de tempo, evitando contratempos.

Não se distraia

Existem várias variações disto. Em alguns casos, trata-se de perder a concentração. É fácil ficar “preso” numa conversa com uma colega membro do ginásio ou com o seu parceiro de treino. No entanto, esses “intervalos” aparentemente inofensivos, podem sabotar um bom treino.

Um treino eficiente requer concentração. Para além disso, quando você treina com um sentido de urgência e propósito, você não deixa que nada o pare e faz o que tinha que fazer. Comece a demorar-se e o sucesso irá parecer-lhe sempre fora do alcance.

Quando se treina com o objetivo de desenvolver uma musculatura refinada e com boa forma, é imperativo obter uma boa congestão muscular. E é impossível obter uma congestão se os períodos entre as séries forem demasiado longos. Qualquer programa de treino que exceda uma hora de treino é contra produtivo.

Eu até vou mais longe e digo que treinar qualquer parte corporal durante mais de 20 minutos é contra produtivo. Chegado a esse ponto, os músculos e o sistema nervoso estão a ser stressados para além daquilo que conseguem recuperar.

Poderá ser capaz de tolerar o stress, mas não irá ganhar massa muscular. É necessário manter os períodos de descanso curtos de forma a atingir o músculo da forma adequada. Uma vez que isso já tenha sido feito, não há necessidade nenhuma de o atingir até à morte.

Não negligencie a técnica

Desde o primeiro dia em que põe os pés numa sala de musculação, deverá procurar sempre aperfeiçoar a forma técnica com que realiza os exercícios.

Não caia no erro de pensar que a musculação é apenas levantar e pousar pesos… Longe disso, todos os exercícios têm uma forma técnica correta, e deverá dar o seu melhor para a realizar.

Quanto mais perfeita se tornar a sua técnica, mais se irá conseguir concentrar nos grupos musculares que está a treinar. Isto irá fazer com que os seus treinos se tornem muito eficientes, o que por sua vez irá maximizar os ganhos de força e de massa muscular que poderá obter no ginásio, para além de minimizar o risco de ocorrência de lesões.

Não utilize pesos demasiado elevados

Este “não” guarda uma estreita relação com o anterior. Embora deva procurar aumentar de forma progressiva os pesos que utiliza nos exercícios É muito fácil ceder à tentação de utilizar pesos demasiado pesados para o seu nível atual de condicionamento físico.

De pouco serve utilizar pesos demasiado elevados se para isso for necessário sacrificar a forma técnica com que realiza os exercícios. O mais provável é que, dentro de um curto período de tempo, venha a lesionar-se. O que o irá ficar fora das salas de musculação durante uma boa temporada.

Não realize um número muito elevado de repetições para os abdominais

É fácil constatar que – qualquer exercício onde se possa realizar centenas de repetições, não estará a trabalhar os músculos de forma muito intensa. Para um desenvolvimento ótimo, os abdominais têm que ser trabalhados como qualquer outra parte corporal – com resistência.

A melhor “resistência” para os abdominais é forcá-los a estabilizar. Não acredite no mito de que trabalhar os abdominais de forma dura irá fazer com que eles fiquem muito grandes. O reto abdominal é um grupo muscular muito pouco espesso. Seria virtualmente impossível aumentar a sua espessura em mais que um centímetro.

Pensar que treinar os abdominais irá fazer com que fiquem demasiado grandes é tão idiótico como pensar que um número elevado de repetições irá tornar os abdominais (barriga) mais pequenos. As coisas simplesmente não funcionam dessa forma. Se não consegue ver os seus abdominais, a resposta está na sua dieta, não em repetições intermináveis de movimento ineficientes.

Mantenha também em mente que a forma e “visibilidade” dos seus abdominais é determinada pela anatomia. Este fato torna-se bastante evidente ao observar crianças e jovens com uma percentagem de gordura corporal muito baixa.

Alguns têm abdominais com pequenos “quadrados”, enquanto outros têm uma parede abdominal bastante plana, mesmo quando estão bastante magros.

Por isso não fique demasiado obcecado se os seus abdominais não se parecem com os de um modelo de uma revista de musculação ou fitness. Apenas dê o seu melhor e trabalhe esses músculos com intensidade.

peso morto levantamento terra
A realização de 1RM (1 repetição máxima) é um risco que os praticantes de musculação não devem, nem precisam de correr, a menos que também pratiquem powerlifting ou halterofilismo.

Não faça repetições máximas (1RM)

Tentar realizar uma repetição máxima é a melhor forma, e também a mais rápida, de se lesionar. Poderá não ter problemas com isso durante uns tempos, mas, mais cedo ou mais tarde,… SNAP!… Fica fora de jogo durante bastante tempo.

Muitos fatores entram em jogo no que diz respeito ao desenvolvimento muscular, mas a intensidade que consegue obter de uma só repetição máxima é virtualmente irrelevante para o desenvolvimento muscular. Quando for ao ginásio, não se esqueça de deixar o ego à entrada.

Não vá treinar com sede.

Uma vez que esteja com sede, já se encontra num estado de desidratação, e a desidratação é extremamente catabólica! Para além disso, lembre-se que o tecido muscular é composto por 90% de água.

Se não tiver ingerido a quantidade suficiente de água, será praticamente impossível conseguir obter uma congestão muscular. Mantenha sempre consigo à mão uma garrafa fresca de H2O.

Qualquer um destes erros pode desfazer por completo os melhores progressos de qualquer praticante de musculação. Ao evitar os erros, estará a contornar uma multitude de dificuldades, falta de progressos e situações negativas para o seu desenvolvimento muscular.

Se reparar que está a voltar a um hábito antigo, pare e diga a si mesmo “Não faças isso!”. É melhor não desenvolver um mau hábito do que tentar livrar-se de um, tanto dentro como fora do ginásio.

Deixe uma resposta