3 alimentos que provavelmente não comeria se soubesse como são feitos

 Gelatina: Se existe um produto considerado “inofensivo”, esse produto é a gelatina. É um alimento livre de colesterol, sem conservantes nem aditivos, que os médicos recomendam para prevenir a osteoporose e a artrose, entre outros benefícios.

No entanto, atrás do seu aspecto inocente e tremelicante oculta-se um monstro.

A gelatina é uma mistura de péptidos e proteínas que constituem cerca de 90% do produto, produzidos pela hidrólise parcial do colagénio extraído a partir da pele (couro),  ossos esmagados cozidos (onde são transformados em osseína), dos tecidos conjuntivos, órgãos e alguns intestinos de animais tais como gado domesticado, frango e suínos.

Depois de terem sido lavados várias vezes com ácido, num processo que normalmente demora entre 10 a 48 horas, o couro e a osseína são mergulhados numa solução de cal durante 5 a 10 semanas. A substância extraída é depois esterilizada a 145 graus e arrefecida rapidamente de forma a solidificar. A partir daí, depois de embalada, pode partir directamente para o seu supermercado ou mercearia mais próxima.

Morcela: A morcela é um enchido (ou embutido) sem carne, recheado principalmente com sangue coagulado e arroz, de cor escura característica. Para a sua preparação, primeiro, lavam-se as tripas do porco com sabão e limão repetidas vezes, até deixá-las sem cheiro. O recheio é preparado colocando-se numa panela o sangue fresco do animal condimentado com alho, cebola, açúcar, sal e orégãos.

Depois de fervido, dá se um nó na extremidade da tripa que é recheada com os ingredientes citados anteriormente com um funil. Outro nó na tripa e ferve-se novamente durante trinta minutos. Se ao mastigar notarmos algo duro na boca, como uma cartilagem, é porque em muitos casos acrescentam triturados de cabeça e miúdos na panela.

Margarina: Há muita gente que não vive sem ela apesar de nem imaginar como se realiza a sua produção. Os anúncios publicitários são enganadores e a ultima coisa que este produto fará, será melhorar a sua saúde, muito antes pelo contrário, só a irá prejudicar. Dos três, pessoalmente, este é o pior, que mais receio e é dos produtos alimentares mais processados em existência.

A margarina é elaborada a partir de processos químicos muito agressivos, que incluem a hidrogenação do óleo, utilização de catalistas metálicos como o “Paladium” Onde depois de vários tratamentos, são adicionados corantes, emulsificantes, conservantes, e outros químicos de forma a se conseguir obter o sabor o mais idêntico possível à manteiga clássica.

Como uma imagem vale mais que mil palavras, veja abaixo um esquema que representa o esquema de produção deste “pseudo-alimento”.

Pode ler mais acerca do processo de produção de margarina aqui. Não compre imitações, adquira o produto real, compre apenas a boa, velha e clássica manteiga.

Recomendamos também a leitura do artigo:O que são as gorduras trans e porque as deve evitar“!

Prática de musculação baseada em evidência científica. Siga-nos através das redes sociais.

Deixe um comentário

Siga-nos por Email
RSS
Instagram