14 benefícios da canela

13 beneficios canelaA canela é uma das especiarias mais apreciadas em todo o mundo, estando presente em milhares receitas de todo o tipo, sobretudo de receitas doces.

Esta especiaria é proveniente dos ramos de pequenas árvores selvagens que pertencem ao género Cinnamomum – nativa das Caraíbas, América do Sul, e Sudoeste da Ásia.

A canela já é consumida e utilizada como especiaria e na medicina tradicional pelo ser humano desde há mais de 4000 anos. É provavelmente uma das ervas medicinais mais antigas e foi mencionada na Bíblia e em textos chineses antigos.

Os médicos da época medieval também usavam a canela para tratar vários problemas de saúde como a tosse, dores de garganta e artrite.

Na verdade, as investigações mais recentes também sugerem que esta especiaria, extremamente apreciada, pode realmente proporcionar vários benefícios para a saúde e até para aqueles que procuram melhorar a sua forma física.

Ficou curioso/a? Vamos então ver quais são os benefícios que esta fantástica especiaria nos pode proporcionar.

14 benefícios da canela

Metabolismo da glucosecanela 2

Vários estudos realizados até hoje verificaram que a canela tem propriedades que poderão beneficiar aqueles indivíduos que sofrem de problemas relacionados com a resistência à insulina.

O consumo de canela está até associado a uma diminuição significativa dos níveis de açúcar no sangue, em jejum.

Atualmente sabe-se que a canela tem efeitos potenciadores da insulina e que, em comparação com vários outros tipos de especiarias, ervas e extratos medicinais, os extratos aquosos de canela potenciam até 20 vezes mais os efeitos da insulina do que quaisquer outros compostos naturais testados.

Isto é importante do ponto de vista da saúde porque resulta num aumento da sensibilidade à insulina, o que por sua vez significa que não irá ser necessário uma quantidade tão elevada de insulina para esta proporcionar os mesmos efeitos.

Assim sendo, esta especiaria pode ser especialmente para os indivíduos que sofrem da síndrome metabólica/diabetes tipo 2 e que produzem as quantidades adequadas de insulina, apesar dessa quantidade não ser a suficiente (1).

Colesterol LDL e triglicerídeos

São vários os estudos que sugerem que a ingestão de canela, para além de reduzir os níveis de açúcar no sangue, também pode proporcionar uma redução significativa dos valores de triglicerídeos, de colesterol LDL (o colesterol mau) e dos níveis de colesterol total em pessoas que sofrem de diabetes tipo 2 (2).

Na conclusão de um desses estudos, os investigadores escreveram (3):

Os resultados deste estudo demonstra que a ingestão de 1, 3 ou 6 gramas de canela por dia, reduz a glucose no soro, os triglicerídeos, o colesterol LDL e total em pessoas com diabetes tipo 2 e sugere que a inclusão de canela na dieta de pessoas com diabetes tipo 2 irá reduzir os fatores de risco associados com a diabetes e doenças cardiovasculares.

Sendo assim, esta seria mais uma excelente razão para que os indivíduos que têm problemas relacionados com o metabolismo da glucose passem a incluir a canela na sua ingestão alimentar diária.

Saúde ósseaosteoporose, artrose, saude ossea

A força e a integridade do esqueleto humano está dependente de um equilíbrio delicado entre a reabsorção (eliminação) de osso pelos osteoclastos e a formação de osso pelos osteoblastos.

Este equilíbrio encontra-se dependente de uma série de variáveis como a genética, alimentação e alterações mecânicas.

Na osteoporose e em outras doenças ósseas, os osteoclastos encontram-se mais ativos do que os osteoblastos e portanto é destruído mais massa óssea do que aquela que é criada (4).

Um estudo realizado em 2008 sugere que certos tipos de ervas e os seus componentes, podem proporcionar vários benefícios ao nível do sistema esquelético, podendo contribuir com efeitos positivos ao nível da remodelação óssea.

Na verdade, este foi o primeiro estudo que verificou que a ingestão de um extrato de pau de canela pode prevenir a osteoclastogênese e portanto inibir a atividade dos osteoclastos , que reabsorvem a massa óssea.

A canela parece exercer os seus efeitos através da supressão da sinalização da molécula NFATc1, sendo que os compostos ativos, presentes na canela, parecem ser as moléculas CA e 2-MCA

Os investigadores deste estudo afirmaram (5):

Os resultados deste estudo sugerem que o extrato de cinnamon verum poderá ser extremamente eficiente no tratamento de problemas ósseos, incluindo a osteoporose, metástases ósseas e artrite reumatoide.

Cancro

O cancro representa atualmente uma das principais causas de morte no mundo ocidental, mas a incidência de cancro em determinadas regiões do mundo, tal como no subcontinente indiano, onde tradicionalmente se ingere grandes quantidades de especiarias, é muito mais reduzida do que nos países mais desenvolvidos e industrializados.

Atualmente, as especiarias que durante séculos foram usadas para adicionar cor, sabor e para preservar os alimentos, estão agora também a ser consideradas como substâncias que podem ajudar a prevenir o desenvolvimento de várias doenças crónicas, tal como o cancro (6).

Na verdade, investigações recentes demonstram que várias substâncias presentes na canela podem ser usadas ou poderão vir a ser utilizadas no tratamento de tumores através da prevenção da angiogênese (a formação de novos vasos sanguíneos) e também estimulando a apoptose de células cancerígenas (7, 8).

Os autores de uma dessas investigações afirmaram:

O nosso estudo sugere que o efeito anti-tumores do extrato de canela está diretamente associado a um estímulo da atividade pro-apoptótica e da inibição das moléculas NFkappaB e AP1.

Sendo assim, uma posterior elucidação dos componentes ativos do extrato de canela, poderia levar ao desenvolvimento de um potencial agente anti-tumor ou de medicina complementar e alternativa para o tratamento de diversos tipos de cancro.

Síndrome do intestino irritávelSindrome Intestino Irritavel

A ingestão de uma fórmula natural que contém extrato de canela, poderá aliviar alguns dos sintomas relacionados com a síndrome do intestino irritável e foi bem tolerada pelos voluntários que participaram num estudo realizados em 2010 (8).

Nos resultados desse estudo, os investigadores referem que a fórmula que incluía canela proporcionou um pequeno, mas significativo aumento da frequência de movimento dos intestinos, uma redução da tensão abdominal, das dores abdominais, do inchaço abdominal, da flatulência e dos sintomas gerais da Síndrome do Intestino Irritável durante a fase de tratamento do estudo.

Gastroenterite

A gastroenterite ou diarreia infeciosa, é basicamente uma inflamação do trato gastrointestinal que envolve o estômago e o intestino delgado. É geralmente provocada por vários tipos de vírus e de bactérias

A canela tem compostos com propriedades antibacterianas que poderão ser úteis no tratamento da gastroenterite.

Vários estudos sugerem que algumas das substâncias presentes na canela podem ser eficientes contra as bactérias do tipo Escherichia coli,  Salmonella e Campylobacter (9, 10, 11).

Para além disso, a canela também atua contra vírus envolvidos na gastroenterite. Um estudo descobriu que o cinamaldeído, substância presente em várias formas na canela, é eficiente contra adenovírus, um tipo de vírus que também pode provocar infeções alimentares e respiratórias (12).

Alzheimer

A Doença de Alzheimer é uma doença cerebral progressiva e irreversível, que não tem uma causa clara e que atualmente ainda não tem cura.

O seus sintomas incluem perda de memória, confusão, desorientação e perda de capacidades linguísticas.

Apesar de não ter cura, é possível que a canela, ou mais precisamente, alguns dos compostos presentes na canela, podem ter um efeito positivo no desenvolvimento desta doença. Pelo menos é o que se pode concluir a partir de dois estudos, um realizado em 2011, na Universidade de Tel Aviv (13) e outro mais recente (14), realizado em 2013.

Os investigadores da Universidade de Tel Aviv descobriram uma substância chamada CEppt  no extrato do pau de canela, substância essa que pode inibir o desenvolvimento da doença.

Eles afirmaram:

Nós identificamos um novo método profilático para a doença de Alzheimer, utilizando uma substância natural, que é atualmente muito comum na dieta humana. A fração de CEppt é oralmente biodisponível e muito segura in vitro e in vivo.

Nós demonstramos que uma concentração mínima de CEppt é capaz de inibir ambas as espécies tóxicas Aβ e de fibrilas de amilóide, tanto em tubos de ensaio como em animais, e pode corrigir a perda cognitiva da doença de Alzheimer em animais.

Parkinsoncanela

A doença de Parkinson é uma doença crónica e progressiva que afeta uma pequena área de células dentro do cérebro médio conhecida como substância negra.

A diminuição gradual dessas células provoca uma redução de dopamina, um neurotransmissor vital para o normal funcionamento do cérebro e a redução dos seus níveis resulta em um ou vários sinais clássicos da doença de Parkinson, incluindo tremor em repouso de um lado do corpo; lentidão generalizada de movimentação; rigidez dos membros; e problemas de marcha ou de equilíbrio.

Embora tenham sido realizados poucos estudos relacionados com o possível uso da especiaria no tratamento desta doença, esta é uma possibilidade viável.

Um estudo realizado por cientistas neurologistas da Rush University Medical Center, verificou que a canela poderá reverter mudanças biomecânicas, celulares e anatómicas que ocorrem nos cérebros de ratos com doença de Parkinson (15).

Para ser mais preciso, os investigadores observaram que após a sua ingestão oral, a canela é metabolizada em sodium benzoate, que depois entra no cébrebro, para a perda de Parkin e Dj-1, protege neurónios, normaliza os níveis de neurotransmissores e melhora o funcionamento motor em ratos com essa doença.

Infeções fúngicas

Vários estudos demonstraram que alguns componentes da canela possuem uma capacidade incrível de combater infeções provocadas por fungos resistente. Isto aplica-se aos fungos do tipo Cândida (16).

Num estudo (17) que analisou o potencial antifúngico da canela, os investigadores afirmaram:

O óleo essencial mais ativo foi o óleo de canela, que mostrou atividade contra a Candida orthopsilosos e Candida parapsilosis.

O óleo de canela é um agente anticandadial natural que pode ser utilizado com eficiência no controlo dos fermentos testados.

Anti-oxidante e anti-inflamatóriocanela

Tal como acontece com várias outras substâncias naturais, a canela também possui polifenóis que têm propriedades antioxidantes, interessantes para a saúde do ser humano, uma vez que podem ajudar a proteger o organismo de danos oxidativos provocados por radicais livres.

Em 2005 foi publicado um estudo que avaliou a capacidade antioxidante de 26 extratos de especiarias e no qual os investigadores descobriram que é das que tem maior potencial antioxidante, até mesmo superior a vários outros como o orégano e o alho.

De fato, o potencial antioxidante da canela é tão forte que permite o seu uso como agente de conservação de alimentos (18).

Por sua vez, os polifenóis antioxidantes da canela também proporcionam uma potente atividade inflamatória, que também poderá proporcionar uma melhoria da saúde, a vários níveis (19).

Refeições ricas em gordura

A canela poderá reduzir o efeito negativo que a ingestão de refeições ricas em gordura pode ter no corpo humano.

Acontece que a ingestão de uma refeição rica em gordura, provoca um aumento dos níveis de triglicerídeos (um tipo de gordura) no sangue.

Se isso acontecer com demasiada frequência ou os níveis de triglicerídeos subirem em demasia, então o risco de problemas cardíacos aumenta.

Uma investigação realizada em 2011 verificou que, em indivíduos obesos, mas saudáveis, a inclusão de canela numa refeição rica em gordura diminuiu o aumento dos níveis de triglicerídeos em 30%, em comparação com uma refeição que não continha canela.

Para além disso, a atividade antioxidante no sangue aumentou em 13% e a resposta de insulina diminuiu cerca de 20% quando a canela estava presente na refeição (20).

Síndrome do ovário policístico

A Sndrome do Ovário Policíctlito é um dos problemas hormonais mais frequente nas mulheres em idade reprodutiva, chegando a afetar entre 5% a 10% delas. A causa ainda não está completamente estabelecida, mas alguns dados sugerem que é sobretudo uma doença genética (21). 

Esta é a principal causa de subfertilidade nas mulheres e provoca sintomas como a anovolução, produção excessiva de hormonas androgénicas e resistência à insulina. por sua vez, a anovolução provoca menstruações irregulares, amenorreia e infertilidade relacionada com a ovulação.

Atualmente existem evidências que sugerem que várias substâncias e fármacos que melhoram a sensibilidade à insulina poderão aliviar vários sintomas desta condição (22).

Uma vez que a canela também melhora o nível de sensibilidade à insulina, um grupo de investigadores da Universidade de Colombia, em Nova Iorque, resolveram testar esta especiaria em 45 mulheres que sofriam desta síndrome.

As mulheres que completaram o estudo, que durou 6 meses, e que receberam 1,500 mg de canela por dia, tiverem ciclos menstruais mais regulares do que aquelas que receberam um placebo.

O grupo da canela teve 3.82 ciclos menstruais durante os 6 meses, enquanto as mulheres do grupo placebo tiveram apenas 2.2 ciclos.

Um dos investigadores afirmou (23):

Embora pequeno, este estudo elegante demonstra que a canela poderá ser um tratamento eficiente e barato para os pacientes que sofrem da Síndrome do ovário policítisto.

Recomposição corporalbenefícios canela

A canela pode proporcionar uma melhoria da composição corporal, estimulando a perda de gordura e o aumento da massa muscular.

Estes efeitos positivos poderão ocorrer sobretudo em indivíduos pré-diabéticos e/ou que sofrem da síndrome metabólica.

Esta é a conclusão a que podemos chegar a partir de um estudo que analisou o efeito da administração de um extrato de canela a um grupo de indivíduos pré-diabéticos, em comparação com um grupo que não ingeriu canela, ao longo de 12 semanas (24).

Os voluntários do grupo que ingeriu canela obtiveram um aumento de 1,1% da massa corporal magra e perderam 0,7% da sua massa gorda.

Estes valores podem não parecer muito significativos, mas a verdade é que são, sobretudo se tivermos em conta que os participantes não foram sujeitos a um regime de exercício nem a uma dieta especial.

Pele

Parecem existir realmente substâncias naturais que realmente podem melhorar a qualidade e o aspeto da pele, nomeadamente através do aumento da produção de colagénio dérmico.

Embora muitas pessoas desconheçam ou tenham dificuldade em acreditar nisso, a verdade é que já foi realizado pelo menos um estudo (25) que sugere que a canela possui um composto, o cinamaldeído, que aumenta a sensibilidade ou eficiência dos receptores de IGF-1, uma hormona que estimula a produção de colagénio.

Uma vez que a diminuição da qualidade da pele, associada ao processo de envelhecimento está relacionada com a desagregação de redes colágenas e a diminuição da produção de colagénio, faz todo o sentido procurar ingerir alimentos ou substâncias que possam estimular a produção de colagénio.

Sendo assim, aqui tem um produto alimentar, extremamente acessível, que poderá ajudar a manter a qualidade da sua pele ao longo de mais anos, e na verdade, os investigadores do estudo que referi, vão ao ponto de referir que…

Estes resultados sugerem que o extrato de canela é útil no tratamento anti-envelhecimento da pele.

Riscos e precauçõescanela

Antes de começar a ingerir doses industriais de canela, é melhor que o leitor fique consciente de alguns dos potenciais riscos associados ao seu consumo excessivo e em relação aos diferentes tipos de canela que se encontram à venda no mercado.

Acontece que alguns grupos de indivíduos, com um poliformismo do tipo YP2A6, mais sensíveis à canela, poderão estar expostas a um maior risco de virem a desenvolver problemas no fígado devido a uma ingestão excessiva de canela.

Isto acontece devido à presença de cumarina na canela; um componente considerado tóxico pela European Food Safety Authority (27). A canela também contém outras possíveis toxinas como o cinamaldeído e o estireno (27).

Note que existem dois tipos principais de canela:

  • Cinnamomum verum (Canela do Ceilão) que é o tipo de canela menos consumida no mundo ocidental. É também mais cara e mais difícil de encontrar do que a canela cassia.

Este é o tipo de canela que foi usado na maioria dos estudos que descobriram benefícios para a saúde derivados da ingestão desta especiaria. Este tipo de canela é praticamente isento de coumarin (toxina presente na canela).

  • Cinnamomum cassia (Canela chinesa), que provém do Sul da China e normalmente é mais barata do que a canela do Ceilão.

Este tipo de canela é o mais barato, o que se encontra presente em maiores quantidades no mercado e que é usada na maioria das preparações que incluem canela na sua composição. É também a que contém quantidades mais elevadas de coumarin e que parece proporcionar menos benefícios para a saúde.

Não poderia terminar este artigo sem informar que, os indivíduos que sofrem de diabetes deverão consultar o seu médico antes de começarem a ingerir grandes quantidades de canela e/ou a ingerir suplementos que contenham canela.

Isto porque, como já vimos acima, esta especiaria pode alterar o metabolismo da insulina e provocar uma descida dos níveis de açúcar no sangue, que os indivíduos que sofrem de diabetes do tipo 2 irão ter que ter em conta, sobretudo no que diz respeito à gestão da administração de insulina exógena e/ou toma de fármacos para controlo da diabetes.

Deixe uma resposta