Um grama de magnésio eleva os níveis de testosterona por um quarto

Um grama de magnésio eleva os níveis de testosterona por um quartoUm suplemento que contenha uma dose elevada mas não drástica, de magnésio, eleva os níveis de testosterona em atletas.

Isto segundo investigadores da Universidade de Selcuk na Turquia, num artigo que será publicado em breve em “Biological Trace Element Research”. Se acreditarmos nesta publicação dos investigadores turcos, os seus níveis de testosterona irão aumentar em 25% se ingerir um grama de magnésio por dia e realizar exercício intenso.

A ideia de que os atletas reagem bem á suplementação com magnésio, não é assim tão estranha. Os nutricionistas estimam as nossas necessidades de magnésio em cerca de 4mg/Kg/dia. As células necessitam de magnésio para produzirem as moléculas de energia ATP e enzimas protetoras.

Mas de acordo com estatísticas americanas, 70% da população não ingere a quantidade suficiente deste mineral. Isto acontece porque as pessoas já não consomem as quantidades suficientes de fígado, ovos, espinafres, nozes e leguminosas – todos boas fontes de magnésio.

Estudos epidemiológicos  realizados em pessoas idosas, demonstraram que quanto mais elevado for o consumo de magnésio, maior será a sua força muscular. Um possível mecanismo para explicar isto, está em que o magnésio faz com que a testosterona se ligue com mais dificuldade á proteína de ligação SHBG, e como resultado, a concentração de testosterona no sangue sobe.

Os investigadores da Universidade de Selcuk realizaram uma experiência com 30 estudantes do sexo masculino, com idades entre os 18 e 22. Dez levavam um estilo de vida sedentário. Dez praticavam taekwondo cinco vezes por semana entre 90 a 2 horas por sessão de treino.

Os dez estudantes sedentários tomaram 10 mg/kg de peso corporal de magnésio, na forma de sulfato de magnésio, todos os dias durante quatro semanas [Grupo 1]. Para uma pessoa que pese 100 kg, isso equivale a um grama de magnésio por dia. Entre os praticantes de artes marciais, metade receberam a mesma dose de magnésio [Grupo 2], e a outra metade não tomou nada [Grupo 3].

Antes de iniciarem a suplementação, os investigadores mediram a concentração de testosterona do sangue dos estudantes. Isto foi feito em descanso [Rbs] e após correram a alta intensidade até á exaustão [Ebs]. Após quatro semanas sob o efeito do suplemento, os investigadores mediram de novo a concentração de testosterona em descanso [Ras] e após o exercício físico até à exaustão [Eas].

A tabela abaixo mostra os valores da testosterona total. A tabela mais abaixo mostra os valores de testosterona em forma livre. A testosterona em forma livre não está ligada ás proteínas de transporte e é conhecida por ser a forma activa da testosterona, o que nem sempre é o caso para a testosterona que está ligada a proteínas de transporte.

Tabela 1

Tabela 2

O mais notável aqui, é o aumento do nível de testosterona em forma livre no grupo 2 em descanso: 24%. No Grupo 3, para aqueles que não tomaram magnésio, o aumento foi de “apenas” 15%. De acordo com os investigadores, o efeito ergogénico do magnésio é suficiente para melhorar o rendimento dos atletas.

Referência!

 
Um comentário

Escreva um comentário