O treino com pesos melhora o rendimento dos jogadores de futebol

O treino com pesos melhora o rendimento dos jogadores de futebolTem algum amigo que pratica musculação mas que se recusa a treinar as pernas porque também joga futebol? Nesse caso ele terá ainda mais motivos para realizar exercícios de pernas com pesos como o agachamento, do que aqueles que praticam musculação, mas que não jogam futebol.

Isto porque num estudo publicado em Junho de 2004, os investigadores verificaram que os jogadores que realizaram o exercício agachamento com cargas elevadas conseguiam saltar mais rápido e realizar sprints mais rápidos do que aqueles jogadores que não realizaram este exercício.

De acordo com estatísticas de desporto, durante um jogo de futebol típico, os jogadores correm, em média, cerca de 8 a 12 quilómetros (1). E também efetuam “sprints” com muita frequência ao longo de cada jogo. Portanto, é muito importante que os jogadores de futebol sejam bons sprinters.

Outros estudos realizados anteriormente já tinham descoberto uma correlação positiva forte entre o peso máximo que os atletas conseguem levantar uma vez no exercício agachamento e a velocidade do sprint. Por esse motivo, os investigadores deste estudo, publicado em 2004, pretenderam verificar se isso também acontecia nos jogadores de futebol (2).

Para esse efeito, eles recrutaram 17 jogadores de futebol e registaram a velocidade máxima com que estes conseguiam efetuar sprints e a altura máxima a que estes conseguiam saltar. Para além disso, também registaram o peso máximo com que os jogadores conseguiam realizar apenas uma repetição no exercício agachamento.

Os resultados podem ser visualizados nas figuras abaixo, figuras essas que revelam que os jogadores que conseguiam levantar mais peso no agachamento foram também aqueles que conseguiram saltar mais alto e realizar sprints de 10 e 30 metros mais rápidos.agachamento futebol

Alguns treinadores receiam que o treino com pesos possa ter um efeito negativo no VO2max dos seus atletas, mas neste estudo aconteceu exatamente o oposto. Os atletas obtiveram um aumento do VO2max e os investigadores não encontraram provas de que um maior nível de força no agachamento provoque uma diminuição do VO2max.

Os investigadores deste estudo afirmaram:

A força máxima no agachamento determina a performance no sprint e salto dos jogadores de futebol de elite. Um nível de força elevado no agachamento não implica uma redução do consumo máximo de oxigénio.

Os jogadores de futebol de elite devem focar-se no treino de força máxima, com ênfase nos movimentos concêntricos de mobilização máxima, que podem aumentar a sua performance nos saltos e sprints.

exercício isquiotibiaisMas este não é o único estudo que sugere que os treinos com pesos podem beneficiar os jogadores de futebol.

Na verdade, o treino com pesos, para além de aumentar a performance dos jogadores de futebol e de outros atletas, também pode diminuir de forma significativa o risco destes sofrerem lesões, tais como lesões nos isquiotibiais, que afeta uma percentagem significativa de jogadores de futebol.

Nesse sentido, um estudo, publicado em Agosto de 2003, testou o efeito do treino com pesos na prevenção de lesões em jogadores de futebol de elite da Suécia (3).

Para esse efeito, foram recrutados 30 jogadores, que posteriormente foram repartidos de forma aleatória por dois grupos: um grupo de treino e um grupo de controlo.

A única diferença entre os grupos é que o grupo de treino realizou exercícios específicos para os isquiotibiais durante o período pré-sessão de 10 semanas.

O grupo de treino realizou um total de 16 sessões de treino com exercícios específicos para os isquiotibiais, a cada 5 dias durante as primeiras semanas e a cada 4 dias durante as últimas 6 semanas.

Esse treino consistiu em ações concêntricas e excêntricas e o estudo mostrou um aumento significativo da força concêntrica e excêntrica no grupo de treino em comparação com o grupo que não treinou.

Para além disso, a velocidade máxima de corrida aumentou nos atletas do grupo de treino em comparação com o grupo de controlo e o número de lesões nos isquiotibiais também diminuiu de forma muito significativa.

Das 13 lesões nos isquiotibiais que ocorreram ao longo de 10 meses nos 30 voluntários que participaram no estudo, 10 ocorreram no grupo de controlo e apenas 3 no grupo de treino.

Estes investigadores concluíram:

Esses resultados indicam que a adição de exercícios de musculação específicos para os isquiotibiais – incluindo sobrecarga excêntrica – seria benéfica para os jogadores de futebol de elite, tanto ao nível da prevenção de lesões como ao nível de aumento da performance.

Tendo em conta estes dois estudos e a literatura científica existente, podemos afirmar que a a realização de determinados exercícios com pesos, como o agachamento, e exercícios de isolamento para os isquiotibiais, podem aumentar o rendimento desportivo e ainda reduzir o risco de lesões.

Agora já sabe, quando o seu parceiro que joga futebol e só treina a parte superior do corpo se recusar a treinar pernas consigo, indique-lhe este artigo.  🙂

 
4 Comentários

Escreva um comentário