Ovos crus para a sua saúde

Ovos crus para a sua saúdeComo muitos de vocês sabem, sou um grande defensor do uso de ovos crus como a uma grande fonte de alimentação na dieta.

Os ovos crus e inteiros, são uma fonte incrível e barata de nutrientes de alta qualidade, dos quais muitos de nós estão deficientes, especialmente proteína de alta qualidade e gordura.

Os ovos, são de uma forma geral, um dos alimentos mais alergénicos que é possível consumir, mas acredito que isso acontece porque eles são cozinhados. Se um indivíduos consumir os ovos no seu estado natural, ou seja, crus. A incidência de alergia ao ovo desaparece virtualmente. Aquecer a proteína do ovo, altera a sua estrutura química, e essa distorção pode facilmente vir a provocar alergias.

Portanto, se não tem podido tolerar os ovos antes, deve querer considerar ingeri-los crus.

Mas quando se discute a ingestão dos ovos crus, a reacção típica é o medo da salmonela. Portanto deixe-me actualizar este artigo, informando-o de forma clara acerca da realidade para o poder tranquilizar.

“E em relação á salmonela? Não irei ficar doente se comer ovos crus?”

A salmonela é uma infecção séria, e acredita-se que nos EUA, cerca de dois terços de um milhão de casos de salmonela, sejam derivadas do resultado directo da ingestão de ovos contaminados. Se pretende obter mais informação acerca da salmonela, o “Centers for Disease Control and Prevention” tem uma página excelente dedicada a esta doença.

Então, porque razão iria um profissional de saúde competente recomendar a ingestão de ovos não cozinhados?

Quando você analisar com cuidado o risco de contaminação com salmonela a partir de ovos naturais (galinhas criadas ao ar livre), irá perceber que o risco é na verdade muito baixo. Um estudo realizado pelo departamento da agricultura no inicio deste ano, mostrou que, dos 69 biliões de ovos produzidos anualmente, só 2.3 milhões deles estão contaminados com salmonela.

Então, a matemática simples sugere que apenas 0.003% dos ovos estão contaminados. Traduzindo isto, significa que apenas 1 em cada 30,000 ovos estão contaminados por salmonela. Isto dá-lhe uma ideia do quão raro é que este problema aconteça.

Embora seja provável que eu vá consumir mais de 30,000 ovos durante a minha vida, a maioria de vocês não vão. No entanto alguém irá inevitavelmente contrair salmonela a partir de ovos crus, por isso torna-se importante entender como diminuir de forma séria o risco de infecção.

As infecções de salmonela, estão habitualmente presentes apenas nas galinhas comerciais criadas em gaiolas. Se adquirir os seus ovos a partir de galinhas saudáveis, esse risco de infecção é reduzido de forma dramática. Só as galinhas doentes é que põem ovos contaminados com salmonela. Se está a adquirir ovos de alta qualidade proveniente de galinhas criadas ao ar livre e alimentadas com alimentos orgânicos, o risco desaparece virtualmente.

Mas digamos que, por algum motivo, mesmo depois de seguir essa sugestão, ainda adquire um ovo que esteja contaminado. O que é que você faz? Bem, antes de você comer os ovos, crus ou – não – deve procurar por sinais de infecção. Nesta secção escrevi um guia para utilizar nesse processo.

Pode ainda estar um pouco nervoso e dizer, “E se eu seguir este guia e ainda assim apanhar uma infecção”?

A salmonela, é geralmente uma doença limitada e é benigna em pessoas saudáveis.

O maior principio que se deve reconhecer aqui, é que, se você for um indivíduo saudável, a infecção não é nada de importante. Pode-se sentir doente e talvez sofrer de diarreia, mas a infecção é facilmente tratável utilizando probióticos de alta qualidade, que tenham grandes quantidades de bactérias saudáveis. Pode tomar uma dose a cada 30 minutos até que comece a sentir-se melhor, e a maioria das pessoas melhora em poucas horas.

Recomendação revista para as claras de ovo cruas

Há algum tempo atrás, postei um artigo que sugeria que não se deveria ingerir a clara de ovo crua. Este é um dogma nutricional já que as claras de ovo cruas contêm uma glicoproteína chamada avidina que se liga á biotina (uma das vitaminas B) de forma muito eficiente, isto pode levar a uma deficiência de biotina. A solução mais simples é cozinhar a clara de ovo até que a avidina seja completamente desactivada.

O problema é que isso também desactiva completamente, praticamente toda a restante proteína da clara de ovo. Embora ainda vá obter benefícios nutricionais do consumo de claras de ovo, a partir de uma perspectiva nutricional, os benefícios serão bastante maiores se consumir as claras cruas.

Desde que fiz as recomendações em Julho, tenho vindo a estudar este assunto com mais cuidado. Dois grupos trouxeram-me de volta a este assunto. Donos de cães que alimentaram os seus cães com alimentos crus e “Aajonus Vonderplanitz”, que escreveu o livro sobre alimentos crus “We want to live“. Ambos acreditam firmemente que os ovos crus são muito bons para comer assim.

Após as minhas recentes investigações, tornou-se claro que a composição do ovo compensa cuidadosamente este assunto.

Coloca toneladas de biotina na gema do ovo. As gemas de ovo possuem uma das maiores concentrações de biotina encontradas na natureza. Por isso, é pouco provável que venha a sofrer de deficiência de biotina se consumir o ovo cru por inteiro, gema e clara. É também bastante óbvio, que, se ingerir apenas a clara de ovo, irá, muito provavelmente, desenvolver uma deficiência de biotina, a menos que tome um suplemento de biotina.

As tabelas seguintes mostram a quantidade de biotina de alguns alimentos comuns, bem como a quantidade diária recomendada de biotina.

Existe um problema potencial em usar o ovo cru inteiro se estiver grávida. A deficiência de vitamina é uma preocupação comum entre as mulheres grávidas, e é possível que o consumo de ovos crus inteiros, possa agravar o problema.

Se está grávida, tem duas opções. A primeira é medir a possível deficiência de biotina. A melhor forma de testar é através da excreção urinária do “3-hydroxyisovaleric acid (3-HIA)”, cujos níveis aumentam como resultado da diminuição da actividade da enzima dependente da biotina  a “methylcrotonyl-CoA carboxylase”.

Pode demorar algum tempo até se conseguir habituar a consumir ovos crus. Eu pessoalmente, mudei para o consumo ao estilo “Rocky”, um ovo ou dois com a gema intacta e bebo-os de uma vez.

Como alternativa, poderia ingerir os seus ovos crus juntamente com um batido de proteína, ou tomar um suplemento de biotina.

Guia para se assegurar que está a consumir ovos frescos de alta qualidade.

1 – Pode visitar o site do American Egg para obter informação acerca dos ovos.

2 – Verifique sempre a frescura do ovo imediatamente antes de o consumir

3 – Se tem dúvidas acerca da frescura do ovo, não o ingira. Esta é uma das melhores formas de se proteger da salmonela.

4 – Se o ovo tem alguma fractura, não o ingira. Pode verificar isto com facilidade, emergindo o ovo num recipiente com agua fria e salgada. Se o ovo libertar bolhas pequenas, não o consuma, já que a casca está porosa ou tem uma abertura.

5 – Se está a adquirir os seus ovos frescos a partir de um criador da sua zona, é melhor não os refrigerar. Esta é a forma como a maior parte das pessoas guarda os seus ovos, não os refrigeram. Para julgar a frescura de um ovo da forma adequada, o seu conteúdo deverá estar á temperatura ambiente. Se quer verificar a frescura dos ovos que são guardados no frigorífico, deveria coloca-los á temperatura ambiente pelo menos uma hora, antes de os abrir.

6 – Primeiro, verifique todos os ovos colocando-os a rolar sobre uma superfície plana. Consuma apenas os que rolam de forma irregular.

7 – Abra o ovo. Se o ovo tem uma consistência líquida como a água em vez de parecida com um gel, não consuma o ovo. Se a gema do ovo não for convexa e firme, não consuma o ovo. Se a gema do ovo dilui-se facilmente, não consuma o ovo.

8 – Depois de abrir o ovo, pode coloca-lo perto do nariz e cheira-lo. Se tiver um cheiro estranho, não irá certamente querer consumi-lo.

Como começar a ingerir ovos crus

Se não esta habituado a ovos crus frescos, deveria começar por ingerir apenas uma pequena porção por dia, e depois ir aumentando gradualmente a quantidade de dia para dia.

Por exemplo, comece por consumir apenas algumas gotas de gema de ovo por dia durante os primeiros 3 dias. Aumente de forma gradual a quantidade que você consome ao longo dos 3 dias. Experimente metade de uma colher de chá durante 3 dias, depois uma colher inteira, depois 2 colheres.

Quando se habituar a essa quantidade, aumente para um ovo inteiro por dia e mais tarde para 2 ovos inteiros por dia. Eventualmente, irá conseguir ingerir com facilidade, 5 ovos crus por dia.

A gema de ovo cru, tem um sabor parecido com a baunilha, e é melhor combina-la com a sua polpa de vegetal. Também pode combinar com abacate. Apenas misture-a gentilmente com um garfo, porque a proteína de ovo pode ser danificada com facilidade a nível molecular, mesmo com a misturadora.

18 Comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *