O ácido alfa lipóico tem efeitos positivos e negativos na composição corporal

O ácido alfa lipóico tem efeitos positivos e negativos na composição corporalO ácido alfa-lipóico é um suplemento mais adequado para atletas maratonistas que pretendem perder peso do que para atletas de musculação e força, isto de acordo com um estudo animal realizado pela universidade de agricultura da China.

A maioria do ácido alfa-lipóico presente nos nossos organismos foi produzido pelas nossas próprias células. Nós só obtemos uma quantidade mínima  a partir dos alimentos que ingerimos. A melhor fonte são os órgãos com um rácio metabólico elevado, como os rins, coração e fígado.

Se quer experimentar o ácido-alfa lipóico, é melhor tomar suplementos. Um bom suplemento contém algumas centenas de miligramas de ácido alfa lipóico sintético.

Para colocar isto em perspectiva, quando os investigadores isolaram 30 mgs de ácido alfa lipóico a partir de fontes animais, precisaram de toneladas de fígados. Nas células do organismo o ácido alfa lipóico está envolvido na conversão de nutrientes – especialmente glucose, em energia.

Também têm sido feitas investigações com o ácido alfa lipóico orientadas para o tratamento de envenenamentos, radiação radioactiva, e até cancro e HIV, mas a mais pesquisada é a diabetes.

O estudo chinês pretendia descobrir a forma exacta de funcionamento do ácido alfa lipóico, e em particular em organismos envelhecidos. É por isso que os investigadores usaram ratos com 24 meses de idade. A esses ratos foi administrada água com 0.75% de ácido alfa lipóico, durante um mês.

Se converter a dose que usaram para proporções humanas, tendo em conta que os nós humanos temos um metabolismo mais lento, então isto seria o equivalente a 3 gramas por dia. Os utilizadores de suplementos tomam entre 600 a 1800 mgs por dia. A dose que os ratos idosos ingeriram, corresponde à que os médicos usam em experiências com pessoas com cancro ou HIV.

O suplemento fez os ratos gastar mais calorias. Os seus corpos emagreceram, mas também perderam alguma massa muscular.

Tabela 1

Tabela 2

Tabela 3

Nas células musculares, o suplemento activou o transportador de glucose GLUT4, uma proteína que remove a glucose dos vasos sanguíneos, e a PGC1alpha, uma molécula-chave que induz as células a produzirem mais mitocôndrias. Isto foi o que aconteceu nas células musculares dos ratos.

Tabela 4

Tabela 5

Tabela 6

O que é crucial na forma como o ácido alfa lipóico funciona, é que activa a enzima AMPK. Esta enzima é activada pelas células quando não têm combustível, de forma que estimula as células musculares a gerar energia. O inconveniente disso está ilustrado acima: mTor, p70S6K e 4E-BP1 tornam-se menos activos. Essas são moléculas sinalizadoras que estimulam o crescimento de fibras musculares.

O efeito anti-anabólico do ácido alfa lipóico não é muito grande. Se isso for um problema com doses baixas, o efeito é provavelmente mais que anulado quando combinado com a creatina. Parece estranho, mas é verdade: O ácido alfa lipóico aumenta a capacidade de absorção de creatina pelas células musculares.

Os investigadores concluiram:

Com efeitos metabólicos benéficos, O ácido alfa lipóico pode ser um suplemento promissor para o tratamento da obesidade e/ou resistência à insulina em pacientes idosos.

Referência!

Se gosta dos nossos artigos, pode subscrever a nossa newsletter!

3 Comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *