O Índice Insulinêmico dos alimentos é uma medida usada para quantificar a resposta da insulina a vários alimentos. Este índice é bastante parecido com o Índice Glicêmico e com a Carga Glicêmica, mas em vez de medir os níveis de açúcar no sangue, o Índice Insulinêmico está baseado nos níveis de insulina no sangue.

Esta medida pode ser mais útil do que o Índice Glicêmico ou do que a Carga Glicêmica porque certos alimentos como as carnes magras e as proteínas, provocam uma resposta da insulina mesmo sem a presença de carboidratos e alguns alimentos provocam uma resposta insulínica desproporcionada relativamente à sua carga de carboidratos.

Holt et al. notou que a pontuação da glucose e da insulina da maioria dos alimentos estão estreitamente relacionados, mas os alimentos ricos em proteína e os produtos de confeitaria que são ricos em gordura e em carboidratos refinados provocam respostas insulínicas desproporcionalmente mais elevadas do que as suas respostas glicémicas.

Eles também concluíram que os índices de insulina poderão ser úteis para o controlo da dieta e para evitar a diabetes tipo 2 e a hiperlipidemia.

Para a realização deste índice, foram comparadas as respostas de insulina após a ingestão de porções de 240 calorias de 38 alimentos comuns. Para esse efeito, foram obtidas amostras de sangue de picadas do dedo a cada 15 min. durante 120 min.

Índice insulinêmico dos alimentos

Alimento Índice Glicémico Índice Insulínico
Cereais de café-da-manhã
All-Bran 40 32
Mingau de aveia 60 40
Muesli 43 46
Special K 70 66
Honeysmacks 60 67
Sustain 66 71
Cornflakes 76 75
Alimentos ricos em carboidratos
Massa branca 46 40
Massa integral 68 40
Pão de mistura de cereais 60 56
Arroz integral 104 62
French fries 71 74
Arroz branco 110 79
Pão integral 97 96
Pão branco 100 100
Batatas 141 121
Alimentos ricos em proteína
Ovos 42 31
Queijo 55 45
Bife 21 51
Lentilhas 62 58
Peixe 28 59
Feijão cozido 114 120
Frutas
Maçãs 50 59
Laranjas 39 60
Bananas 79 81
Uvas 74 82
Snacks e lanches
Amendoins 12 20
Pipocas 62 54
Batatas fritas 52 61
Gelado 70 89
Iogurte 62 115
Chocolate Mars 79 122
Gomas 118 160
Produtos de panificação
Donuts 63 74
Croissants 74 79
Bolos 56 82
Crackers 118 87
Biscoitos 74 92

O efeito insulinêmico dos alimentos poderá ser relevante para o tratamento e prevenção do aumento do peso, da diabetes tipo  2 e complicações associadas.

Estudos recentes demonstraram que as dietas ricas em carboidratos, que resultam em respostas elevadas dos níveis de glucose e de insulina após as refeições, estão associadas a perfis lipídicos indesejáveis, a uma maior percentagem de massa corporal gorda e o desenvolvimento da resistência à insulina em ratos e seres humanos.

A obesidade e a síndrome metabólica estão associadas a vários graus de resistência à insulina e à hiperinsulinemia em jejum. Acredita-se que a insulinémia prolongada ou os picos de insulinémia contribuem para o desenvolvimento da resistência à insulina e doenças relacionadas. Portanto, a classificação do efeito insulinêmico relativo de diferentes alimentos é importante em termos teóricos e práticos.

Referência!