Excesso de estrogénio no ser humano: causas, efeitos e como o evitar!

Excesso de estrogénio no ser humano: causas, efeitos e como o evitar!O excesso de estrogénio é um crescente problema de saúde que afecta toda a gente ao redor do mundo. Embora se trate de um problema mais comum nas mulheres que nos homens, também pode afectar os homens, e causar sérios problemas, tais como
infertilidade, disfunção eréctil, hipertrofia da próstata e certos tipos de cancro.

Embora o estrogénio seja conhecido por ser uma hormona feminina, também é produzida pelos homens em pequenas quantidades. O excesso de estrogénio é um desequilíbrio hormonal que acontece quando os níveis de estrogénio estão demasiado altos em relação a outras hormonas do organismo. Pode ser causado por um excesso de produção de estrogénio ou pela produção insuficiente de outras hormonas, tais como a testosterona e progesterona.

Embora o excesso de estrogénio nos homens, seja causado em grande parte por factores como a obesidade, alcoolismo ou exposição a uma forma de estrogénio ambiental chamado de “xenoestrogénios”. Pode também ser causado por um número de problemas médicos, incluindo doenças da glândula pituitária e tumores nos testículos. Se suspeita que pode estar a sofrer de excesso de estrogénio, consulte um médico o mais brevemente possível.

Sintomas de excesso de estrogénio em homens

  • Libido baixa
  • Impotência/disfunção eréctil
  • Infertilidade
  • Calvice
  • Ginecomastia
  • Aumento da massa adiposa
  • Aumento da próstata
  • Cancro da próstata
  • Cancro dos testículos

Como evitar o excesso de estrogénio:

  • Mantenha um peso saudável. O estrogénio é produzido em grande parte, pelas células adiposas, por isso, uma das causas mais comuns do excesso de estrogénio nos homens e nas mulheres, é a obesidade.
  • Baba 6-8 copos de água por dia. Manter-se hidratado, ajuda os rins a manterem-se funcionais e saudáveis, encorajando assim um equilíbrio hormonal saudável.
  • Ingira uma dieta rica em fibra. A fibra alimentar liga-se ao excesso de estrogénio e remove-o do organismo como sendo lixo. Também ajuda a prevenir a obstipação, o que agrava a síndrome do  excesso de estrogénio.
  • Exercite-se de forma regular. A pratica regular do exercício promove um equilíbrio hormonal saudável.
  • Beba álcool com moderação ou torne-se abstémio. O álcool é uma substância “estrogénica”, quer dizer, faz com que o organismo produza mais estrogénio. Também interfere na capacidade dos rins removerem o excesso de estrogénio do organismo. O alcoolismo é outra causa para a síndrome do excesso de estrogénio nos homens.

Evite os xenoestrogénios. Os xenoestrogénios são um tipo de substancia (produzidas  pelo homem) chamados de desestabilizadores do sistema endócrino, que imitam a acção do estrogénio no organismo. São encontrados em muitos objectos presentes no nosso dia-a-dia, incluindo alimentos, e um crescente numero de cientistas acreditam que eles são um dos maiores factores que estão a contribuir para o problema do excesso de estrogénio a nível mundial.

Para muitas pessoas, as fontes mais comuns de xenoestrogénios incluem a carne e produtos do campo em que foram usados hormonas de crescimento, pesticidas químicos e herbicidas que acabam por ser consumidos à mesa ou usado em casa ou jardim. Outras fontes comuns, são certos tipos de produtos plásticos, cosméticos  e produtos de beleza.

Reduzindo a exposição aos xenoestrogénios

Níveis excessivos da hormona estrogénio, também chamada de domínio do estrogénio, estão associados a vários problemas de saúde. Uma das maiores causas do excesso de estrogénio é uma classe de compostos conhecidos como “xenoestrogénios”

Xenoestrogénios (estrogénio estranho literalmente) são compostos fabricados pelo homem, que imitam o efeito do estrogénio natural no organismo. São semelhantes em, função aos fitoestrogénios. Que existem de forma natural nas plantas, mas têm tendência a ser muito mais fortes.

O efeito dos xenoestrogénios no ambiente e organismo humanos ainda está em fase de estudo, no entanto, sabe-se já que muitos tipos de xenoestrogénios aumentam o efeito do estrogénio no organismo. Por essa razão, acredita-se que são um grande factor contributivo em muitos casos de síndrome de excesso de estrogénio.

Evitar os xenoestrogénios, é um passo importante no sentido de reduzir os sintomas e problemas de saúde associados aos níveis excessivos de estrogénio, incluindo o cancro da mama, endometriose, fibroma uterino, PMS, PCOS e infertilidade/impotência.

É especialmente importante que as grávidas, mulheres que amamentam, crianças, adolescentes e indivíduos com doenças sensíveis aos estrogénio, que reduzam ao máximo a exposição aos xenoestrogénios. Infelizmente os xenoestrogénios estão presente em milhares de objectos do nosso dia a dia, incluindo na comida, cosméticos e utensílios de cozinha.

Alimentos orgânicos que é importante comprar

Estes são os alimentos com os níveis mais altos de xenoestrogénios e outros compostos desreguladores do sistema endócrino

  • Morangos
  • Espinafres
  • Repolhos
  • Ananás
  • Feijão Verde
  • Espargos
  • Cenouras
  • Amoras
  • Cerejas
  • Maçãs
  • Pêssegos
  • Uvas
  • Pimentos

Pesticidas químicos e fertilizantes

Um dos xenoestrogénios mais famosos é o DDT, o qual foi banido nos Estados Unidos graças ao trabalho inovador de Rachel Carson´s, que investigou os perigos ecológicos dos pesticidas sintéticos. Infelizmente, este composto ainda é usado na alimentação e outros produtos agrícolas em muitos outros países, e pode persistir no solo durante séculos, por isso, apesar de estar banido, muitas pessoas em todo o mundo continuam a estar expostas e a sofre os efeitos do DDT.

O DDT persiste no corpo humano durante décadas, onde é armazenado no tecido adiposo tal como os seios. As mulheres com níveis detectáveis de DDT no tecido mamário, têm 5 vezes mais probabilidades de desenvolver o cancro da mama do que as mulheres sem níveis detectáveis.

Infelizmente, o DDT não é o único químico de uso agrícola que contem xenoestrogénios, e muitos outros continuam a ser de uso legal nos Estados Unidos e no mundo. Estima-se que o cidadão americano comum consume cerca de meio kilo de pesticidas por ano. Entre os produtos comuns que contem xenoestrogénios estão a atrazide, endosulfan e methoxychlor.

Existem algumas boas notícias em relação aos pesticidas: Pela primeira vez a EPA vai requerer testes a um certo número de químicos usados como pesticidas para determinar se actuam como desreguladores do sistema endócrino. No entanto, é provável que ainda tenham que passar muitos anos ate se saibam os resultados e sejam tomadas medidas.

Como evitar os pesticidas

  • Adquira comida orgânica sempre que possível
  • Use métodos naturais de controlo de pragas na sua casa e jardim
  • Evite o uso de champôs, coleiras e pesticidas contra as pulgas nos seus animais e em casa
  • Se realmente tem que usar pesticidas ou fertilizantes, segui as instruções exactas do rótulo do produto
  • Faça campanha contra o uso de pesticidas nas escolas e locais de trabalho. As crianças são especialmente susceptíveis aos efeitos dos xenoestrogénios

A carne e leite proveniente de gado alimentado a pastos, tem menos probabilidade de conterem xenoestrogénios

Carne, Leite, e Ovos

As hormonas de crescimento aplicadas nas vacas, porcos e outro gado, são uma fonte importante de xenoestrogénios, e o consumo elevado de leite produzido de forma industrial está especialmente associado a níveis elevados de estrogénio, devido à combinação das hormonas naturais e artificiais contidas no leite.

Entre os criadores industriais de gado, é uma prática bastante comum, a aplicação de compostos xenoestrogénicos no gado, de forma a aumentarem mais de peso, já que são baratos e essa pratica não é convenientemente fiscalizada.

Como evitar isso

  • Prefira carne ovos e leite de origem orgânica.
  • Melhor ainda, escolha carne e leite de animais alimentados a pastagens, bem como frangos e porcos criados a pastagens.
  • Reduza o seu consumo geral de produtos animais, especialmente lacticínios produzidos de forma industrial.

Produtos de pintura para as unhas, são uma fonte comum de xenoestrogénios

Cosméticos e toalhetes

Infelizmente, uma das formas mais eficazes de absorver os xenoestrogénios é através da pele. Os xenoestrogénios absorvidos através de pele, são 10 vezes mais potentes que os ingeridos de forma oral, porque passam directamente para os tecidos em vez de passarem pelo fígado.

Os produtos para pintura de unhas são uma fonte de xeonestrogénios

Muitos tipos de cosméticos, toalhetes e outros produtos aplicados directamente na pele, contêm xenoestrogénios. Alguns champôs, em particular os direccionados para a comunidade afro-americana, até anunciam o seu conteúdo em estrogénio (estradiol)!

Pintura para as unhas e protectores solares são fontes comuns de xenoestrogénios, incluindo phthalates, benzophenone-3, homosalate, 4-methyl-benzyline camphor (4-MBC), octyl-methoxycinnamate e octyl-dimethyl-PABA.

Outros produtos, incluindo cremes hidratantes, pastas de dentes, sabonetes, cremes de barbear, sprays para o cabelo, e muitos mais, contêm xenoestrogénios na forma de parabenos, phenoxyethenol, phenoxyethenol, phthalates e outros compostos.

Como os evitar

A melhor fonte de informação acerca da segurança dos cosméticos e produtos de beleza é o site, http://www.cosmeticsdatabase.com

Plásticos

Os plásticos, especialmente os plásticos moles, contem muitos compostos que são considerados xenoestrogénicos. Phthalates, é um tipo de plástico, usado para tornar os plásticos mais moles e flexíveis, são um xenoestrogénio comum. Esses compostos podem ser libertados ao longo do tempo, em resposta ao calor ou outros estímulos.

Os phthalatos são usados em vários produtos desde, manutenção de alimentos (tupperwares), brinquedos de criança, certos tipos de roupa e calçado, produtos de higiene, pesticidas, sacos de supermercado, biberões… a lista continua quase indefinidamente.

Como os evitar

  • Utilize rolos de plástico transparente, que não contenha DEHA e substitua os plásticos transparentes da carne e outros alimentos que compra no supermercado logo que chegue a casa, a menos que compre numa cadeia de supermercados como a “Whole Foods” que não usa plásticos com DEHA.
  • Nunca aqueça comida em plásticos no microondas. Mesmo que afirme que é próprio para utilizar no micro-ondas. Em vez disso utilize suportes de vidro ou cerâmica.
  • Evite o Teflon e outros utensílios com propriedade anti-aderentes. Utensílios em aço são uma alternativa mais barata, duradoura e saudável.
  • Compre a  agua e outras bebidas  engarrafada em vidro em vez de plástico.
  • Evite o consumo de alimentos enlatados. Nos USA, cerca de 85% dos enlatados contêm bisphenol-A (BPA), para reduzir o sabor metálico que pode estar presente nos alimentos enlatados. Infelizmente, o BPA é um xenoestrogénio conhecido que é libertado quando exposto ao calor, tal como o processo de esterilização pelo qual algumas latas passam, ou ácido. O BPA está também presente em muitos biberões de plástico, tupperwares, e outros produtos.
  • Não beba líquidos em copos ou canecas de plástico.

Produtos de limpeza

Muitos produtos de limpeza contêm xenoestrogénios. Particularmente perigosos são, os detergentes e amaciadores usados para lavar roupa, porque os resíduos que ficam nas roupas, toalhas e outras peças, passam a estar em contacto com a pele.

Ambientadores e repelentes de insectos são também fontes de xenoestrogénios.

Como os evitar

  • Utilize produtos de limpeza mais “antigos”, tais como vinagre, borato de sódio e bicarbonato de sódio, sempre que possível.
  • Evite amaciadores de roupa.
  • Utilize um detergente de lavar roupa com poucos químicos.
  • Ventile de forma frequente a sua casa e evite o uso de ambientadores, insecticidas e outros produtos que libertam químicos no ar.

As rãs são os actuais canários das minas?

Água

Infelizmente, os centros de tratamento de agua actuais, não estão desenhados para remover os poluentes hormonais, e a agricultura e industria farmacêutica actual, criaram uma epidemia curiosa nos peixes e rãs em vários cursos de agua por todo o mundo. Essas criaturas aquáticas estão a “mudar de sexo” devido aos elevados níveis de estrogénio que são libertados no seu meio ambiente!

Embora o organismo dos seres humanos seja mais complexo que o das rãs e peixes, os poluentes hormonais também nos podem afectar a nós se bebermos ou tomarmos banho em água que os contenha.

A água em muitas partes da América e do mundo, também está contaminada com produtos de uso agrícola, incluindo muitos pesticidas e fertilizantes que contêm xenoestrogénios, para além da urina e outros desperdícios de animais tratados com hormonas.

Como os evitar

Não passe a beber água engarrafa, que é pouco regulada e pode estar ainda mais poluída que a agua das companhias. Em vez disso, instale um sistema de filtragem da água por osmose reversa. Esses sistemas podem ser instalados em apenas uma torneira ou na casa toda.

Outras fontes comuns de xenoestrogénios

  • Café e outras bebidas com cafeína
  • BHA e BHT, 2 dos conservantes de alimentos mais usados
  • FD&C Red Nº3. Um agente comummente usado para desidratar alimentos (erythrosine)
  • Marijuana

Fiz o meu melhor para exemplificar algumas das fontes mais comuns de xenoestrogénios. Encorajo as pessoas a lerem mais acerca do assunto e a educarem-se por si mesmas, de forma a protegerem-se melhor dos efeitos nefastos derivados do excesso de estrogénio bem como dos consequentes problemas de saúde derivados do mesmo!

Referência!

Se gosta dos nossos artigos, pode subscrever a nossa newsletter!

7 Comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *