As crianças também podem praticar musculação

As crianças também podem praticar musculaçãoApesar dos receios da velha escola, as pesquisas mostra que a musculação não é uma má ideia para os seus atletas jovens estudantes. Só não os deixe ficar demasiado fortes.

O meu filho tem 12 anos, e está a passar por uma série de mudanças na sua vida, a maioria das quais ele prefere não ver publicadas neste artigo. No entanto, há uma mudança que tenho permissão para transmitir: Ele começou a levantar pesos sob a minha supervisão.

Já consigo ouvir os protestos dos médicos e pais. “Blasfémia!” afirmam eles. “Não é seguro!”

Muitos deles acreditam que se deve esperar até o final da puberdade para começar a praticar musculação, pois pode causar lesões graves e paragem de crescimento. O livro de musculação best-seller “Body for Life”, de Bill Phillips perpetuou esse mito, afirmando que “durante a puberdade, os ossos ainda estão a crescer, e o exercício resistido extenuante pode interferir no crescimento do osso.”

Mas a Academia Americana de Pediatria, discorda. Em 2001, o grupo de médicos divulgou uma declaração política que enfatiza a segurança e os benefícios do treino de musculação tanto para os adolescentes como pré-adolescentes para “melhorar o desempenho desportivo, reabilitar lesões, prevenção de lesões e/ou melhorar a saúde a longo prazo.”

Uma década mais tarde, eu não estou bem certo de como esta mensagem tem sido transmitida para pais e médicos, já que aqueles que defendem a musculação infantil continuam a encontrar resistência. Até a minha própria mulher, médica de família há 13 anos, estava relutante em deixar-me treinar o nosso filho. Mas, pela primeira vez na história de sempre, eu fui capaz de mudar sua opinião sobre algo.

O negócio dos health clubs também é implacável. É irónico que eu possa inscrever o meu filho num qualquer clube para jogar horas e horas intensas de  futebol  ou de hóquei no gelo, mas o meu ginásio local não o irá deixar entrar até que tenha 14 anos. Em Los Angeles,os ginásios Bally’s e Gold’s Gym também têm uma idade mínima de 14 anos; O 24 Hour Fitness é mais progressista, permitindo que o acesso a crianças com 12 anos à sala de musculação. Tudo isso com a supervisão dos pais, é claro.

Eu entendo que os health clubs podem não querer um monte de pirralhos a incomodar os seus clientes mais antigos enquanto fazem o supino – para não mencionar terem preocupações fundamentadas sobre a responsabilidade extra que isso acarreta. Mas os pais têm algumas opções para colocar seus filhos a praticar musculação, se quiserem.

Eis porque eles deveriam querer.

Num estudo prospectivo que avaliou as crianças ao longo de um período de um ano, menos de 1% de todas as lesões em crianças na escola básica ao ensino de alta ocorreram em resultado do treino de musculação, de acordo com a “National Strength and Conditioning Assn”. (NSCA), da qual sou membro.

Para efeito de comparação, o mesmo estudo revelou que durante esse período, 19% das lesões ocorreram devido à prática de futebol e 15% do basquetebol. Além do mais, de acordo com a NSCA “não há evidências que sugiram que o treino de musculação venha a interferir de forma negativa no crescimento e maturação das crianças,”.

O ”American College of Sports Medicine”, conhecido como ACSM, também apoia a prática de musculação na sua posição oficial sobre o treino de musculação para crianças: “Se forem seguidas as orientações adequadas, o parecer do ACSM é que o treino de musculação pode ser uma experiência agradável, benéfica e saudável para crianças e adolescentes. “

Avery Faigenbaum, um cientista pediátrico de exercício e professor no Colégio de Nova Jersey em Ewing, concorda que a musculação não irá prejudicar o crescimento de uma criança. Escreveu numerosas publicações científicas e livros sobre o assunto, e ele é tão apaixonada por este tema, que fundou o site StrongKid.com para incentivar as crianças e adolescentes a iniciarem o treino de musculação sob a orientação de especialistas.

Avery disse-me:

Nós demos uma volta de 180 graus a este mito. Agora incentivamos realmente as crianças a participar no treino de musculação para aumentar a força dos ossos, tendões e ligamentos, que servem para melhorar o desempenho desportivo e reduzir o risco de lesões.

“Se as crianças têm idade suficiente para participar em actividades desportivas, então também têm idade suficiente para levantarem pesos.”

“Se as crianças têm idade suficiente para participar em atividades desportivas, então também têm idade suficiente para levantarem pesos.

E é mais seguro para eles, praticarem desportos, se praticarem musculação pré-temporada: As crianças não devem partir diretamente do sofá para o campo de jogo, ou podem-se lesionar.

No programa, ele trabalha em colaboração com os sistemas das escolas de Nova Jersey, Faigenbaum treina meninos e meninas com até apenas 7 anos. E afirmou:

Começamos com apenas exercícios de peso corporal ou o pesos muito leves, e as crianças ganham o direito de usar pesos mais pesados, provando que já dominam a técnica adequada.

Faigenbaum comenta sobre como a afirmação de que a musculação proporciona ossos mais fortes é apoiada por pesquisas. Em 1993, investigadores da Universidade de Connecticut, relataram no jornal “Medicine and Science in Sport and Exercise”, que adolescentes que foram levantadores Olímpicos de elite (um estilo de levantamento de pesos – que não estavam a competir nas Olimpíadas) apresentaram valores de densidade mineral óssea 20% a 35% superiores aos dos indivíduos da mesma idade em grupos de controlo.

E em 2001, investigadores do “Institute for Women’s Health” da Universidade do Texas, relataram no “Journal of Pediatrics” que as meninas adolescentes que participavam em treinos de musculação, apresentaram uma maior densidade óssea nas suas coxas do que as meninas de um grupo controle. Elas também aumentaram a força das pernas em 40%.

Faigenbaum insiste em que você não precisa se preocupar com que o seu aluno do segundo ciclo se transforme num mini-Schwarzenegger, já que, antes da puberdade, a maioria dos ganhos de força provêm da melhoria da performance neuromuscular – uma maneira elegante de dizer que uma melhor coordenação muscular e a activação de mais fibras musculares, fazem o corpo trabalhar mais – ao invés de aumento do tamanho muscular.

E afirma que:

Não se trata de ficar parecido com alguém de uma capa de uma revista de fitness. É sobre prevenção de lesões e a melhoria do desempenho. Por exemplo, podemos ajudar os jovens jogadores de futebol a sprintar mais rápido e os jogadores de basquete a saltar mais alto.

Em termos de acesso aos pesos, Faigenbaum concorda com as restrições de idade dos ginásios comerciais.

As crianças pequenas não devem andar em salas de musculação para adultos. A maioria das ACMs têm programas de musculação que foram desenvolvidos especificamente para crianças, e as escolas preparatórias e secundárias estão a começar a implementar os programas com o uso do peso corporal e condicionamento com a bola medicinal nas aulas de ginástica.

Em alguns casos, você poderia acompanhar o treino dos seus filhos em casa, tal como eu faço, mas primeiro, teria de fazer alguns trabalhos de casa sérios. Eu fui instruído para treinar crianças da forma correta, e se você quiser fazer isso eu aconselho-o a contratar uma pessoa qualificada em treino de musculação para jovens, para o treinar a si e às crianças durante várias horas até atingir o nível necessário de competência para instruir o seu filho .

Além disso, certifique-se de que acompanha a realização de exercícios por parte seu filho, durante todos os momentos. De forma a evitar exageros ou uma má execução dos exercícios.

Finalmente, Faigenbaum recomenda o uso de barras em vez de halteres, uma vez que a maioria das lesões dos ginásios caseiros envolvem o uso de halteres.

Eu introduzi o meu filho na musculação, porque ele manifestou interesse, e eu senti que poderia ajudar a reduzir o seu risco de lesões e a melhorar o seu desempenho nas artes marciais. Mas eu estou a começar a questionar-se se depois de tudo, isso terá sido uma boa ideia. Na altura em que tiver 16, o rapaz terá um cinto negro em Karate e será mais forte do que a maioria dos seus pares.

Se ele quiser pedir o carro emprestado, não terei muita escolha a não ser entregar as chaves.

Fell é um especialista certificado em força e acondicionamento em Calgary, Canadá.

Fonte!

 

Escreva um comentário